XConfessions: Da sua cama para o mundo pornô

“Confesse as suas fantasias eróticas”. Esse é um dos desafios do XConfessios, um “novo tipo de cinema para adultos”. Sim, estamos falando de pornô, mas um pornô diferentes: feito por mulheres para mulheres. O objetivo é mostrar para esse público o que elas querem ver. Mesmo sendo 1/4 dos acessos aos sites pornográficos, as mulheres não são bem representadas nesse tipo de produção. Como mudar esse cenário? 

Pornografia e feminismo podem andar juntos? Erika Lust acredita que sim. Nascida Erika Hallqvist em Malmö, no sul da Suécia, teve seu primeiro contato com pornografia em uma festa de pijama com as amigas, quando resolveram assistir a um dos filmes escondidos do pai de uma delas. Anos depois, ao assistir um vídeo com seu namorado, a diretora ficou chocada como nada havia mudado. Mais uma vez era uma mulher loira, magra, com seios avantajados fazendo sexo oral em um homem. E, mais uma vez, a cena a incomodou. Não via ali o prazer feminino, uma vez que as mulheres nessa indústria estão ali para dar prazer aos homens. Para a sueca, as cenas eram “ridículas” e “baseadas em fantasias masculinas”. Erika fala mais sobre isso na sua palestra do TED:

Eu posso ficar horas falando sobre esse assunto. Afinal, minha monografia foi sobre isso – essa belezinha chamada “O cinema pornográfico de Erika Lust“. Mas eu entendo quem torce o nariz para a chamada “pornografia feminista” – é difícil apoiar uma indústria que explora a mulher. Por isso eu acho que essa nova forma de pornô pode ser boa. São mulheres escrevendo, produzindo e dirigindo, cuidando uma das outas.Não vou me estender muito nesse assunto porque não é o objetivo desse texto, então sintam-se livres para ler minha monografia ou enviar uma mensagem para thayanne@quenemmocinha.com.

XConfessions

E o que isso tem a ver com o XConfessions? Muito simples, cara leitora. Quando entrou no mundo pornô (sua estreia foi com o filme The Good Girl), Erika fez muito sucesso. Ela resolveu pegar essa fama e criar um site que reúne relatos, fetiches e fantasias sexuais de pessoas comuns, como eu e você. Todo mês, duas dessas histórias seriam selecionadas para se transformarem em filmes eróticos. Surge, então, o XConfessions.

que nem mocinha - xconfessions - site

Uma das propostas da Erika ao criar sua própria produtora era inserir um olhar realista nas criações. Esse objetivo foi transferido para esse projeto e assim atender de verdade os desejos das pessoas que consomem suas produções. São várias confissões eróticas reunidas na plataforma, que inspira a criatividade da diretora. As histórias criadas a partir daí são espelhadas em vivências reais das pessoas que escolheram compartilhar seus relatos.

É bem simples participar. A plataforma tem um editor simples, tipo um Word, que permite que a pessoa escreva e submeta sua história de forma anônima. O relato pode ser escrito em qualquer idioma e deve ter até 2069 caracteres! Depois de apertar o botão de envio, só resta cruzar os dedos para que sua experiência seja escolhida. E o melhor: você não precisa se cadastrar nem nada. O registro só é necessário para quem quiser acessar o conteúdo. Quando você se registra, recebe um filme de graça, mas tem que pagar caso queira ver o resto. Até o dia que esse post foi publicado, os preços eram $ 19,95 por mês ou $ 99,95 o plano semestral.

O que acharam? Vocês colocariam suas histórias? Deixem suas respostas nos comentários! E não se esqueçam de navegar pelo nosso mapa para conhecerem nossos outros posts 😉  

Deixe uma resposta