• que nem mocinha - dicas bdsm - capa

    Dicas para entrar no mundo BDSM

    Fala, mocinhas! Não é de hoje que eu gosto de escrever sobre BDSM e desmistificar esse mundo que une dor e prazer. Sim, ainda existe muito preconceito e bobagens ditas sobre essa prática – ainda mais com a explosão de livros que dizem ser sobre BDSM, mas que na verdade romantizam relações abusivas. Para equilibrar essa balança, o post de hoje vem com dicas para casais que querem entrar nesse universo. Não, não é só pegar umas amarras e voilá! Quem está inserido no meio pode passar uma vida inteira estudando sobre as técnicas. Afinal, tem que ter muito conhecimento e cuidado para não passar da linha e acabar machucando de…

  • que nem mocinha - boy lixo - capa

    O retorno do boy lixo – em breve nos cinemas!

    Sabe aquele ditado da internet que fala: em tempo de whatsapp, ligação é prova de amor. Eu vou além, em tempo de joguinhos, quem responde mensagem e assume gostar é para guardar em um potinho. Que atire a primeira pedra quem nunca fez um charme, demorou um pouco para responder e ficou na dúvida se mandar uma mensagem na manhã seguinte. Quem nunca, né? Mas ai você sair para um date maneiro e simplesmente sumir depois. Não responder mensagens, marcar um encontro e ficar de avisar a hora e lugar e nunca mais aparecer, ou melhor ainda, marcar algo e postar Snapchat em outro lugar. E quando você fica online…

  • que nem mocinha - tinder

    A eterna busca pelo 1%

    Direita, esquerda. Sim ou não. Gostei ou detestei. Like ou passa direto. A vida é feita de escolhas. Pensando bem, deve ter sido muito simples para o criador dos aplicativos de paquera desenvolver uma plataforma seguindo esses padrões. O meio termo não existe mais na nossa sociedade, a dúvida não tem lugar. Somos imediatistas, rápidos, queremos tudo para ontem, pulamos etapas e vamos logo aos “finalmentes”. Se o homem fala algo bobo, ou sem sentido, já queremos bloquear no whats app, excluir e fingir que nunca existiu. Somos – e me incluo nessa- a geração digital, conectados 25 horas por dia, que posta tudo e sabe todos os detalhes sórdidos…

  • que nem mocinha - produtos serelepes - capa

    Produtos serelepes para inovar na sua vida sexual

    Para muitas das mocinhas, as que namoram ou estão na pista, a vida sexual influencia em vários outros outros aspectos: humor, autoestima, ânimo… E nem sempre a gente consegue dar aquela incrementada na hora H, seja porque estamos muito ocupadas ou simplesmente porque não sabemos como fazer isso. Mas não se preocupe, porque os seus problemas acabaram! Separei alguns produtinhos serelepes para você inovar na sua vida sexual, seja acompanhada ou sozinha. 

  • É, nem tudo são flores

    Já dizia a minha avó, naqueles conselhos sábios que parecem de livros de autoajuda, mas que realmente ajudam: “na vida, menina, nem tudo são flores”. E essas últimas semanas em casa, doente e carente, eu percebi que isso é a mais pura verdade. Nesse momento, escrevendo esse texto eu só lembro da frase da música da Tassia Reis, uma cantora de rap paulista, “pois quem me vê agachar no baile não sabe de nada”. Não sabe mesmo. A vida de solteira tem lá seus problemas, dificuldades e, às vezes, você apenas respira e pensa, “está difícil, hein?”.

  • que nem mocinha - inversão de papéis - capa

    Inversão de papéis: prazer para os dois!

    Olá, girls! Tudo bem com vocês? Essa semana trago um tema cheia de tabus e preconceitos: inversão de papéis. Para quem não sabe, é quando a mulher penetra o homem. Tentarei ser o mais didática sobre o tema, elucidando os motivos que levam tanto o homem quanto a mulher a ter essa prática sexual. Spoiler alert: os dois podem ter muito prazer nessa “brincadeira”;) 

  • Como descobrir se vocês têm as mesmas fantasias

    No mundo sexual, existem várias fantasias. Algumas são mais comuns, como roleplay (quando vocês fingem ser outras pessoas) e transar em lugares públicos; enquanto outras são consideradas mais “ousadas”, como ser escrava sexual. Também tem aquelas que alguns fingem que não existem (golden shower e as que envolvem outros fluidos), mas que fazem a cabeça de muitas pessoas. É super saudável ter fantasias, contanto que todas as partes envolvidas tenham idade para consentir e o façam. Mas se você não sabe como falar com seu parceiro ou parceira sobre determinada fantasia, não se preocupe. Hoje vamos falar sobre um questionário que vai abrir esse canal de comunicação entre vocês 😉

  • que nem mocinha - meu naorado tem hiv, e agora?

    Meu namorado tem HIV, e agora?

    Estima-se que existem mais de 35 milhões de pessoas vivendo com o HIV hoje, sendo que 19 milhões não sabem que contraíram o vírus. Com esses números assustadores, não deve ser fácil descobrir que o seu parceiro ou parceira faz parte dessa estatística assustadora. Essa é a situação de uma das nossas leitoras, que nos escreveu pedindo ajuda de como agir. Até agora, ela não foi diagnosticada como portadora do vírus e já pensou em terminar com o namorado diversas vezes, mas o ama demais para isso. Nesse post, vamos tratar desse tema delicado, e tentar ajudá-la com dicas de como viver uma vida sexual plena se relacionando com alguém que tem…

  • Aplicativos para te ajudar a dar uns beijos na boca

    Já escolheu sua fantasia, fez a listinha dos blocos e está pronta para arrasar no Carnaval? Então que tal aproveitar esse “esquenta” para baixar aplicativos que podem te ajudar na hora de encontrar alguém bacana durante a folia? Afinal, mesmo quem não curte ir para blocos pode aproveitar essa época, porque muita gente viaja por aí e essa pode ser a oportunidade perfeita para conhecer gente nova. Ignoramos o Tinder, que esse todo mundo já conhece, e separamos outros apps que podem te ajudar com isso – não importa se você beija rapazes, meninas ou os dois. Lembrando sempre que você não é obrigada a ficar com ninguém só porque é…

  • Sobre Carnaval, folia e pegação

    Fevereiro é mês do Carnaval — e tem quem ame e odeie tudo o que esses dias representam. Esse texto é mais para os foliões, para o pessoal que pula de bloco em bloco, jogando confete e arrasando nas fantasias. Como essa época também é conhecida pela pegação (inclusive, é um dos atrativos da data), pessoal aproveita o clima no ar para trocar olhares, beijos e muito mais. Só que sempre tem aqueles que acham que, por ser Carnaval, todo mundo que tá na rua tá “para jogo” e já chega agarrando – sem contar as cantadas, objetificação sexual e por aí vai. Apesar desse texto ser focado em quem…