• Luciana Walther: Sobre sex shops e outros tabus

    Desde a época da faculdade, sempre gostei de ler estudos sobre a sexualidade feminina. Não é a toa que o tema do meu TCC foi pornografia feminista – e foi assim que surgiu a ideia para escrever o Que Nem Mocinha, com um empurrãozão da minha querida orientadora, Cristiane Costa. Gosto sempre de me atualizar no mundo acadêmico, da onde vira e mexe sai algo interessante. O meu último “achado” foi o livro “Mulheres que não ficam sem pilha”, da Luciana Walther. O livro relata os achados científicos da tese de doutorado de Luciana, defendida no Instituto COPPEAD de Administração da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ela questiona os…

  • Nosso amado sexo oral feminino

    Depois de escrever uma lista com dicas de como vocês podem melhorar o boquete, chegou a vez delas. Vamos falar sobre o oral feito em mulheres – tão ignorado pela maioria dos homens. Ou, quando não é ignorado, é feito cheio de frescuras. Nesse campo, tenho que bater palmas para as manas que se relacionam com outras manas: elas, sim, sabem fazer um sexo oral gostoso. Mas, como a esperança é a última que morre, não custa nada escrever um texto para ajudar quem está com dificuldades, né não? Ou seja, hoje vou falar com os mocinhos. Ainda vou dar dicas de produtinhos que podem fazer toda a diferença na…

  • Testamos! Vibrador Bullet

    Pa-ra tu-do! Recebi da Ilha dos Prazeres um vibrador bullet, que é um dos tipos mais populares de vibradores. Vocês já sabem que eu sou muito fã desse tipo de brinquedinho sexual, porque, além de auxiliar no auto descobrimento sexual, os vibradores podem apimentar ainda mais a vida sexual. Por isso fiquei tão serelepe quando o pacote chegou lá em casa, ainda mais porque o bullet é um dos tipos mais populares que tem. Não resisti e logo testei, e agora você vai ler o que eu achei sobre o produto.