• que nem mocinha - cockold - capa

    Cuckold: O homem que gosta de ser corno

    O que vem a mente de vocês com a palavra “corno”? Muitas vão imaginar a clássica cena em que o marido chega mais cedo e encontra sua mulher com outro. E se eu te contar que existem caras que gostam de ser cornos – ou mais, que gostam de ver suas mulheres transando com outros homens? Pois é! São os cuckolds, “fenômeno” muito comum nas casas de swing. Deixe seus preconceitos de lado e vem comigo que eu te explico melhor.  

  • que nem mocinha - mitos sexuais - capa

    Mitos sexuais que vocês precisam parar de acreditar!

    O sexo é cercado de mitos – sejam eles frutos da nossa ignorância de modo geral, causada pela nossa timidez em relação ao tema, ou pela pornografia, responsável por grande parte das baboseiras que nós acreditamos. Essa falta de informação, associada aos muitos tabus que cercam ao tema e ao desconhecimento que nós em relação ao próprio corpo e sexualidade, faz com que a gente fique mais exposto aos riscos de uma gravidez indesejada e as DSTs. Então, para evitar maiores desentendidos, separamos alguns mitos sexuais bem comuns e o que a ciência diz sobre eles. 

  • Golden shower: Vamos conversar sem nojinho?

     Se preparem que hoje o assunto é polêmico: golden shower (“chuva dourada”, em português). É o nome popular para a urofilia, que é a excitação  associada ao ato de urinar ou receber o jato urinário do parceiro. Em alguns casos, a pessoa bebe a urina da outra. Se você torceu o nariz ou teve ânsia de vômito, pode parar. É um dos fetiches mais comuns, só que quase ninguém fala porque tem medo de ser julgado pela sociedade. Nós já falamos e repetimos: se as duas (ou mais) partes podem consentir e o fazem, por que não? Por isso, hoje vou falar sobre o golden shower, que ganhou bastante espaço na mídia depois…

  • Quatro fetiches para você conhecer

    “Fetiche” é a atração por objetos inanimados, que estão, direta ou indiretamente, em contato com o corpo humano ou para determinadas partes do corpo. De acordo com a psicanálise, todo mundo é fetichista em algum grau, uma vez que todo mundo se sente atraído por determinados atributos, características físicas ou estilo de vestir. O que não é normal, no entanto, é a pessoa não conseguir obter o prazer sexual sem seu fetiche. A partir daí, é recomendado a ajuda de psicológicos. Em um mundo com tantos fetiches (alguns considerados de boas, outros que atraem olhares assustados), quais são os mais comuns? Separamos quatro deles para vocês conhecerem e, quem sabem, descobrirem…

  • Exibicionismo: muito mais do que um fetiche….

    Olá, meninas, tudo bem? Na coluna de hoje irei responder uma pergunta de uma leitora que está na dúvida sobre suas práticas sexuais. Vamos aproveitar esse momento para falar sobre fetiches, que, originalmente, era um objeto material ao qual se atribuem poderes mágicos ou sobrenaturais, positivos ou negativos. Inicialmente, este conceito foi usado pelos portugueses para referir-se aos objetos empregados nos cultos religiosos dos negros da África ocidental. Já na psicologia, o fetiche é uma parafilia, ou seja, um padrão de comportamento sexual no qual a fonte predominante de prazer não é o ato em sim, e sim em outra atividade. Curiosa? Vem com a gente. 

  • Laranja é o novo fetiche

    Tinha me prometido que não ia mais escrever grandes reclamações sobre a fetichização da mulher lésbica. O último texto era o suficiente para deixar clara minha visão sobre o tema, para informar os leitores de como essa situação é problemática e para explicar como é possível parar com essa atitude ao entender e respeitar as diferenças da sexualidade de cada um. Mas aí a nova temporada de Orange Is The New Black chegou ao Netflix e coisas aconteceram.

  • Muito além de Stacy’s Mom

    Maio é um mês cheio de datas importantes. É o mês das noivas, o mês internacional da masturbação e é também o mês das mães. Para cada uma dessas datas existem formas para se comemorar – porém, algumas pessoas celebraram o dia das mães de forma pouco convencional: de acordo com o site PornHub,  a procura pelos termos mom (“mãe) e milf (Mom I’d Like to Fuck, “Mãe que Eu Gostaria de Fuder”) aumentou 190% no dia 10 de maio (data em que muitos países comemorou o Dia das Mães). Seria esse um Complexo de Édipo da nova era?