• Precisamos falar sobre a sífilis

    Vocês sabem que eu adoro falar besteira, mas às vezes é preciso parar e falar sério. Na semana passada, o ministro da saúde, Ricardo Barros, admitiu que o Brasil vive uma epidemia de sífilis e alertou para o crescente número de casos. “Estamos tratando o problema como epidemia até para que resultados da redução sejam mais expressivos possíveis”, disse o ministro durante o anúncio de uma estratégia para combater a doença. Por isso, o post de hoje vai ser totalmente dedicado a sífilis, seus sintomas, diagnóstico, tratamento e o mais importante: o que você pode fazer para evitá-la.

  • Um mês sem a pílula anticoncepcional

    Há um mês, eu decidi parar de tomar a pílula anticoncepcional – o que me rendeu muitos olhares arregalados e frases como “você não tem medo de engravidar?”. Engraçado que, em um mundo com tantos métodos contraceptivos, apenas dois podem ser utilizados ou foram feitos para o homem (a camisinha e a vasectomia) e ninguém os julga caso eles não queiram usar nem um, nem outro. Porém, quando a mulher decide parar de se prevenir (pelo motivo que seja), ela passa ser a única responsável pela gravidez. Além do mais, as pessoas acham que o anticoncepcional só serve para fins contraceptivos. Bem, uma coisa é certa: um mês depois de jogar a cartela…

  • [+18] Você já se masturbou hoje?

    Maio é o mês internacional da masturbação – sim, você leu isso mesmo. E nós queremos aproveitar esse momento tão especial para dar a dica: miga, se toca. Atenção: A matéria contém gifs/fotos explícitas ou não recomendadas para ver em público. 

  • Porque eu parei de tomar a pílula

    Desde que eu me entendo por gente, ou melhor, por mulher, sabia que a sociedade considerava meu dever evitar a gravidez. Essa obrigação está tão enraizada que a maioria dos métodos contraceptivos foram feitos para as mulheres – além da camisinha, a única alternativa masculina é a vasectomia. Por isso, quando decidi ter uma vida sexual ativa, logo corri para o ginecologista para começar a tomar a tão famosa pílula. Cinco anos depois, resolvi que estava na hora de parar.

  • A primeira lição do pole dance

    A primeira coisa que me falaram antes de começar as aulas de pole dance foi “tira uma foto no primeiro dia e registra sempre a evolução”. O que eu não compreendia ainda na época era o quanto a palavra evolução pode ser abrangente.