Sexo com outra mulher: dicas para a primeira vez

A primeira transa é um momento muito delicado na vida das pessoas. Afinal de contas, é o seu primeiro contato com o mundo real do sexo — uma realidade bem distante dos filmes de pornô que você já viu. Por mais que a gente saiba o que esperar, sempre fica aquele friozinho na barriga e, para não fazer nada de errado, você resolve se preparar para o que der e vier. Agora, e se você, mulher, que só teve relações sexuais com homens, resolve transar com outra mulher? Como se preparar para isso?

O assunto do post de hoje vem com a seguinte pergunta de uma leitora:

Eu queria dicas para minha primeira relação sexual com uma mulher…
Sou virgem nesse aspecto, só transei com homens.

Antes de começar o texto, queria dizer que é normal sentir medo nessas horas. A pressão da primeira vez não é uma coisa muito boa, mas tá tudo bem. É normal se sentir nervosa, com medo de “fazer algo errado”. O passo inicial é estar realmente afim — e essa é uma dica para todo mundo, independente de qual gênero vocês prefiram. Perder a virgindade só pela pressão não é legal. Você precisa respeitar o seu tempo e as suas vontades. Agora, se você quer mesmo, mas não está muito segura sobre o que fazer, então continue lendo o texto que eu separei algumas dicas:

Se conheça

O corpo dela vai ser muito parecido com o seu, então a primeira dica é: se conheça. Sim, estou falando da masturbação, que vai te ajudar a conhecer melhor seu próprio corpo e as zonas erógenas dele. Óbvio que cada corpo de mulher é único, mas saber o que te excita pode ajudar na hora de explorar a sua parceira. Ah, quando eu digo masturbação, eu não quero dizer para você pular logo “ao que interessa”. Passe a mão pelo seu corpo, seios, pescoço, nuca  e veja como cada uma dessas partes reage ao toque. Se quiser, pode usar um vibrador nesse momento.

Esquece o pornô

Então, sabe aquele pornozão que você vê e que todas as mulheres são bissexuais e sabem exatamente como dar prazer umas as outras, mesmo sendo a primeira vez delas? Esquece. Mas esquece de verdade, gata. Aquilo não acontece na vida real. Não vá com esse tipo de expectativa na cabeça porque corre o risco de você se decepcionar. Não porque não vai ser bom, mas porque o sexo lésbico na pornografia é feito para agradar o homem, e não a mulher. Se você não acredita, dá uma olhada nesse vídeo GENIAL onde lésbicas reagem ao pornô lésbico. Infelizmente não tá legendado, mas só pelas reações delas dá para perceber que não é assim que a banda toca.

Escolham bem o lugar

Toda primeira vez, seja com qual gênero for, deveria acontecer em um um lugar calmo e tranquilo. Se vocês vão transar na sua casa ou na dela e tem horário para acabar porque alguém pode chegar, é bem possível que vocês se atrapalhem todas. Se vocês não moram sozinhas, recomendo que você procurem algum motel próximo. E não se preocupem com a questão do carro: é super okay entrar no motel a pé ou em um táxi. O que deve preocupar vocês é o ambiente. Deem uma olhada se o local é bem falado, se a higiene é levada a sério.

Falando em higiene…

Não é só o local que deve ser cuidadoso com a higiene: você também precisa se ligar na sua higiene íntima. Eu não estou falando de tacar perfume lá ou algo assim, e sim de uma simples limpeza básica, feita todos os dias. Passe o sabonete durante o banho e se seque corretamente depois que for ao banheiro. Ah, e cuidado com os desodorantes íntimos. Muitas mulheres estão procurando ginecologistas com alergias graves causadas por esse tipo de produto, que não é recomendado por alguns especialistas. Se você quiser usar, passe apenas na parte externa (virilha) e nunca na mucosa (vulva). Perceberam que, até agora, não falei sobre depilação? É porque depilação não anda de mãos dadas com a higiene. Ou seja, não é porque a pepeca está lisinha que ela está limpa.

Ainda nesse aspecto, lembre-se de cortar as unhas (você não quer machucá-la!) e lavar bem as mãos antes do ato sexual.

Sexo lésbico também pede camisinha

Vocês leram bem? Eu vou repetir: sexo lésbico também pede camisinha. Existe um mito que lésbicas não precisam se proteger na hora do sexo, mas isso é pura bobagem. Preservativos não são uma exclusividade de casais héteros, já que você pode sim pegar alguma DSTs no sexo oral. Se vocês usarem acessórios como dildos ou vibradores, não se esqueçam de usar sempre a camisinha, trocando por uma nova e limpa de acordo com a alternância entre os acessórios.

Os profissionais de saúde recomendam que sejam utilizadas luvas de látex ou dedeiras na hora da penetração. Se você acha que usar luva na hora H não vai ser lá muito sensual (a não ser que vocês estejam brincando de médica x paciente), sobra o que? Isso mesmo, a camisinha, que é a melhor opção na hora de penetrar a sua parceira. Lembrando que os postos de saúde distribuem preservativos gratuitamente.

Agora, se vocês estão preocupadas com o sexo oral, seus problemas acabaram! Os médicos recomendam o uso do dental dam, que é um plástico que protege o canal vaginal e o clitóris. Ele não é tão fácil assim de encontrar, então vocês podem pegar uma camisinha masculina e transformar em um dental dam. Segue o tutorial:

sexo com outra mulher

Tcharam.

Só que muitas mulheres reclamam que esse plástico não é prático na hora de usar, além de impedir de sentir o gosto da parceira. Então, mais uma vez, quem vem ao resgate? A camisinha. Existem modelos que são feitos para a língua (sério), com diferentes texturas que, não só protegem você, como são uma ótima opção para incrementar a brincadeira, já que você vai proporcionar sensações diferentes para sua parceira.

Desencana

Não adianta seguir todos esses conselhos se você não relaxar. A chave para um bom sexo é estar tranquila. Não vá cheia de preocupações com a sua performance, explica para ela que essa é a sua primeira vez. Ela vai entender — e, se não, ela não merece estar ali com você, ok? O seu bem-estar e conforto devem vir sempre em primeiro lugar.

Deixe uma resposta