Sexo anal não é esse bicho de sete cabeças

Mocinhas, uni-vos! Como a nossa querida Erika está doente, eu assumi a coluna dela essa semana – mas não se preocupem, ela aprovou o texto que vocês vão ler em seguida. O assunto de hoje veio de uma leitora que quer fazer sexo anal com o namorado, mas não sabe nem por onde começar. Os dois são “virgens” nesse quesito e, para piorar (ou melhorar), o pau dele é grande, grosso e torto. Ficou curiosa? Vem com a gente!

Confira a mensagem que a mocinha nos enviou:

Seguinte, meu namorado quer muito comer um cu. Ele nunca comeu um cu antes porque, segundo ele, nunca ninguém quis dar pra ele. E eu até  entendo as outras meninas por isso, já que o pau dele é grande, grosso e torto. E eu nunca dei meu cu também, então seríamos dois “virgens” nesse quesito. Eu tenho curiosidade pra saber como é, mas tenho medo da dor, etc, e também tenho medo do tamanho, grossura e em como (posição) faríamos já que o pau dele é torto também. Enfim, se tiver algumas dicas, acredito que tenha mais mocinhas que passem por isso também.

Primeiro de tudo: menina, que boy é esse? Pau grande, grosso e torto? Tá que tamanho não é documento e que o importante é saber usar, mas é sempre bom se gabar prazamigas. Arrasou!

Agora vamos ao que realmente interessa: Você diz que o seu namorado quer muito “comer um cu” – mas a questão é: você quer dar o seu? Muitas mulheres se aventuram no sexo anal apenas para agradar o parceiro e esquecem do próprio prazer. Só faça se você realmente tiver vontade. Agora, se você tem muita vontade, mas o medo ainda fala mais alto, separamos algumas dicas para ajudar na hora H. Separa o KY e se joga nessa lista:

Calma

É sempre bom reforçar que não tem a menor pressa para nada. Inclusive, fazer as coisas com pressa só vai prejudicar o andamento das coisas – lema para todos os aspectos da vida, não só da sexual. Sente e converse com seu parceiro sobre sua vontade de fazer sexo anal, mas que vocês devem ir com calma para ninguém se machucar. Vocês dois têm que entender que entrar no “buraco de trás” não é tão natural quanto parece nos filmes pornôs: originalmente, é para as coisas saírem de lá e não entrarem. Por isso dói tanto, ainda mais porque não tem uma lubrificação natural, como a vagina. Calma, compreensão e muito carinho são fundamentais, não adianta querer fazer sexo selvagem logo de primeira, nem de segunda. Vai demorar – e não tem problema nenhum nisso.

Treine sozinha

Na hora da masturbação, aproveite para dedicar um tempo a região anal. Se você utiliza vibradores, deixe o brinquedinho de lado por alguns instantes e acaricie a região apenas com os dedos, fazendo movimentos circulares. Só depois que você se sentir confortável, introduza um dedo – se quiser, use e abuse do lubrificante nessa hora. Faça isso até você se sentir à vontade para a penetração. Se quiser, pode usar os plugs anais para “praticar”. Tem plugs para todos os tamanhos, inclusive para quem está começando. Também vale a pena investir em vibradores que estimulam a região, para você ficar mais relaxada.

retirement-party-1

1) Plug anal 8 x 2cm; 2) Plug anal com vibrador twister. 3) Plug anal submission 18cm 4) Plug anal com vibrador, 10 funções.

Capriche nas preliminares

Se as preliminares já são extremamente importantes no sexo vaginal, no sexo anal é muito mais importante! Primeiro que o corpo fica bem mais relaxado, e você precisa estar bem tranquila para a hora H. Depois que, quando a gente goza, a tendência é que todos os músculos fiquem mais soltinhos, deixando a penetração anal muito mais fácil.

Lubrificação

Diferente da vagina, o ânus não dispõe de uma lubrificação natural, o que dificulta a entrada, principalmente na primeira vez. Para amenizar o atrito e evitar que você se machuque, invista em um lubrificação de gel à base de água, vendido em farmácias. O lubrificante é importante porque ele evita também que a camisinha se rompa pela fricção. Se você preferir, existem géis com diferentes sabores/sensações (como efeito esquente-esfria) para você.

retirement-party

1) Creme dessensibilizante Analle; 2) Gel anestésico anal Cliv Intt; 3) Gel lubrificante Touch Me Intt; 4) Kit Sensacion – Pomadas funcionais.

Fique atenta a higienização

Uma das maiores preocupações de quem faz ou quer fazer sexo anal é a chance das fezes aparecerem, acabando com o clima. Para evitar isso, algumas pessoas fazem a chuca, técnica também conhecida como enema ou clister. Para quem não sabe, você lava a porção final do intestino com o chuveirinho do box ou algo parecido. Porém, acidentes acontece, né? Então se o boy tiver nojinho do que pode sair, é melhor ele nem começar; se ele quer fazer sexo anal, tem que aceitar os riscos. Entendo que não é uma situação muito agradável, mas pode acontecer; é como o corpo humano funciona.

Além disso, a questão da chuca é gera grande debate entre os médicos. Alguns acreditam que a prática é ruim para o intestino, e dizem que, na hora de fazer sexo anal, uma boa higiene durante o banho é suficiente. Quem quiser, pode investir em uma ducha íntima ginecológica.

Não vai de primeira!

Quando você já estiver se sentindo confortável o suficiente para dar uma de Ludmilla e dizer “é hoje”, separe a noite para essa aventura. O ideal é que vocês só tentem o sexo anal depois de pelo menos uma transa – se o cara já tiver gozado duas vezes, então, melhor ainda. Quando o pênis fica ereto depois de uma ejaculação recente, ele não fica tão duro quanto antes, facilitando a penetração.

Sexo anal também pede camisinha!

Não é porque vocês vão fazer sexo anal que podem deixar a camisinha de lado. Eu sei que vocês são namorados, mas o sexo anal pede camisinha, independente se o parceiro é fixo ou não. O ânus é diferente da vagina e pode transmitir doenças para o seu boy, além de ser uma região com muitas chances de ser infectada por doenças, mesmo sem ter cortes no local. Ah, e nem pensem em usar a mesma camisinha para os dois lugares.

Posições

Não comece a folhear o Kama Sutra como se vocês fossem fazer a posição duplo twist carpado de primeira.  A posição mais indicada é a de ladinho, em que o homem penetra a mulher por trás e ainda consegue estimular o clitóris e os seios durante o ato. Essa posição permite que a mulher fique no controle da situação, ditando o seu próprio ritmo e intensidade.

Fonte: Renato Munhoz/Arte iG

Com essas dicas, você está pronta para se aventurar nesse mundo – lembrando que o ideal é ir aos poucos, avançando somente se você se sentir confortável. Não tem problema algum você querer parar no meio ou desistir: o prazer tem que vir para todos, não só para agradar o parceiro, ok?

6 comments

  1. Valeria Ramos says:

    Comecei a sair com um carinha gente boa….mas fiquei assustada pelo tamanho do pênis dele.
    Achei pequeno.
    Ele é legal mas sei lá.
    Tinha outras expectativas e to meio broxada com a situação.
    Queria dar uma chance a ele, aind mais q ele percebeu q eu fiquei um pouco decepcionada.

    • Thayanne Porto
      Thayanne Porto says:

      Rita, nós passamos sua pergunta para uma menina que pode te ajudar mais do que a gente. O texto sai na próxima terça, dia 18.

Deixe uma resposta