[RESENHA] Minha Sexlist – Joanna Bolouri

Adoro fim de ano! Todo mundo para e pensa como foram os 365 dias que passaram e quais são as metas para os próximos. Em resumo, é mais ou menos agora que várias pessoas resolvem escrever as famosas listas de metas. Estava eu pensando na minha quando me lembrei de um livro muito legal e que tinha tudo a ver com esse momento: Minha Sexlist, da autora Joanna Bolouri.

A história começa um ano depois de Phoebe ter flagrado seu namorado, Alex, com outra na cama. Com o início de um novo ano se aproximando, ela é desafiada a ficar livre de todos os sentimentos que tinha tinha pelo ex. E como ela faz isso, vocês me perguntam? Criando uma lista de metas. Não estou falando daquelas clichês, com resoluções tipo “parar de fumar/beber” ou “ir para academia”. Estou falando de uma sexlist, muito mais picante e divertida!

Para o ano novo, Phoebe lista dez fantasias que ela quer realizar:

1. Falar sacanagem
2. Masturbação
3. Homens mais jovens
4. Anal
5. Encenação
6. Sexo ao ar livre
7. Sexo grupal
8. Sexo com um completo estranho
9. Bondge
10. Voyeurismo

Bacana, né? Só que para essa empreitada ser realizada, nossa protagonista tem que achar um parceiro. Depois de alguns encontros fracassados, Phoebe resolve chamar Oliver, seu melhor amigo, para ajudá-la. Afinal, o que pode dar errado juntando amizade e sexo? Toda essa trajetória, seus pontos altos e baixos, são registrados durante um ano em forma de diário.

Preparem-se para rir bastante! O que eu mais gostei de Minha Sexlist é que a autora não pegou as fantasias sexuais e as transformou em situações incrivelmente maravilhosas e perfeitas. Algumas dão muito certo e outras dão tão errado que dá vontade de se esconder de vergonha alheia. E isso é ótimo, sabe? Retrata a vida como ela é: nem sempre sua fantasia sexual vai ser tão sexy quanto você espera. Tudo bem, não tem problema algum! Às vezes, o que conta é a experiência e o autoaprendizado que você leva disso.

Não leia se você está esperando um livro erótico, com cenas picantes e de tirar o fôlego. Sim, ele fala de aventuras sexuais, mas o que eu mais gostei é que ele fala de descobertas. Phoebe vai atrás de fantasias, mas ela acaba descobrindo muito de si mesma durante esse processo. E é muito engraçado acompanhar isso, porque Phoebe é muito #gentecomoagente. Desbocada, toma algumas decisões duvidosas e um tanto quanto absurdas… Quem nunca, não é mesmo?

O fim é um pouco previsível, mas achei muito legal que serve de alerta para algumas mocinhas sobre…

que nem mocinha - spoilers - minha sexlist

Em resumo, um excelente livro para você presentear em um amigo oculto ou se dar como mimo por ter sobrevivido a 2017. Quando lerem, contem o que acharam nos comentários! Vamos adorar saber a opinião de vocês  😀

Deixe uma resposta