Mitos e verdades sobre squirting

Muito comum nos filmes pornôs, o squirting levanta muitas dúvidas na vida real. É xixi? É a mesma coisa que ejaculação feminina? Qualquer uma pode ter ou são só algumas ”selecionadas”? Nesse post, vou explicar alguns mitos e verdades sobre esse fenômeno que, sim, é raro de acontecer. O líquido é produzido por glândulas paraneurais (que ficam na parede da vagina) e expelido pela uretra. Ele é incolor e inodoro, um pouco mais denso que a água, e é liberado quando uma glândula, possivelmente o ponto G, é estimulada.

É a mesma coisa que ejaculação feminina

Falso. Demorou um tempo, mas a comunidade científica finalmente entrou em consenso sobre isso. Enquanto o squirting é expelido pela ureta, como eu disse ali em cima, a ejaculação feminina tem u ma consistência mais viscosa, tipo a saliva, e sai diretamente da vagina.

que nem mocinha - squirting - gif 2

Para ter squirting, é preciso alcançar o orgasmo

Falso. Squirting pode acontecer com ou sem o orgasmo. Ele pode ser causado por estímulos involuntários, e não há predisposição anatômica que indique se uma mulher tem mais chances de ter esse fenômeno.

A mulher não tem poder de escolha

Verdade. Esse fenômeno é totalmente involuntário. Sim, você pode tentar estimular a vagina, clitóris e sua bexiga ao mesmo tempo, mas isso não significa que você vai ter o squirting.

que nem mocinha - squirting - gif 1

“Estou tentando”

Mas isso não significa que você não pode se preparar. A atriz pornô Cytherea, uma das mais populares na categoria “Squirting”, diz que se joga em bebidas cheias de proteínas, como milkshakes, e entra em abstinência por alguns dias para deixar a experiência mais intensa.

 O squirting pode rolar com a ejaculação feminina

Verdade! Um estudo conduzido pelo médico Samuel Salama, dos Estados Unidos, mostrou que as mulheres que têm essa experiência podem ejacular ao mesmo tempo. Isso seria explicado pela presença de fluído prostático (sim, nós temos próstata!) no fluído produzido pelo squirting.

Deixe uma resposta