Inversão de papéis: prazer para os dois!

Olá, girls! Tudo bem com vocês? Essa semana trago um tema cheia de tabus e preconceitos: inversão de papéis. Para quem não sabe, é quando a mulher penetra o homem. Tentarei ser o mais didática sobre o tema, elucidando os motivos que levam tanto o homem quanto a mulher a ter essa prática sexual. Spoiler alert: os dois podem ter muito prazer nessa “brincadeira”;) 

O que é?

A inversão de papéis é uma prática super consolidada no mundo BDSM (Bondage, Dominação e Sado Masoquismo), em que o homem assume o papel de submisso até mesmo no ato sexual. É isso mesmo que vocês entenderam: o boy é penetrado por sua parceira.

que nem mocinha - inversão de papéis

Essa prática também é feita através da massagem e sexo tântrico.

Para muitos, isso pode soar muito estranho, como se a prática de inversão fosse apenas restrita entre casais de gays e lésbicas. Porém, muito casais formados por homem + mulheres estão deixando os preconceitos de lado e estão realizando suas fantasias mais secretas.

Mas por que tanto auê?

Desde cedo, nós ensinamos nossos meninos a serem viris, “machos”: incentivamos que brinquem de lutinha e carrinho, ao mesmo tempo que evitamos que eles façam “coisas de menina”. A masculinidade é imposta como um código rígido de conduta e regra : faça isso e não faça aquilo, como uma receita que serve para todos.

Do outro lado, estão as meninas, que também são ensinadas desde pequenas também a serem “femininas e delicadas”: rosa para tudo quanto é lado, brincadeiras de casa e cozinha; “feche a perna”,”tire a mão de sua ppkinha”, “não tome a iniciativa”.

Seguindo essas “regras”, estar numa relação heterossexual significa ter relações sexuais em que o homem penetra e domina a mulher – mas será é isso mesmo que acontece? Não! Afinal, o desejo e a fantasia nem sempre andam lado a lado da moralidade e de regras.

Chega de tabu: Por que alguns homens héteros gostam da inversão de papéis?

Vamos começar esclarecendo um ponto: não é porque o homem gosta de ser penetrado que ele é gay. Um homem só é gay se ele sentir atração (sexual e afetiva) exclusivamente por outros homens. Se essa atração é apenas com mulheres, ele é hétero; se ele sente atração por ambos os sexos, ele é bissexual. Para quem quiser ler outros essa questão de gênero e orientação sexual, é só clicar aqui, aqui e aqui.

Então da onde vem essa vontade de ser penetrado? Duas palavrinhas para vocês: períneo e próstata. Períneo é a área entre o pênis e o ânus, que contem muitas terminações nervosas e estimulantes. Inclusive, alguns especialistas sobre sexualidade humana defendem que o ponto G masculino está na parte interna dessa região.

que nem mocinha - inversão de papéis - períneo

Já a próstata é uma glândula cuja principal função próstata é armazenar um líquido próprio, que compõe em até 30% o sêmen de um indivíduo durante a ejaculação. Normalmente, a próstata é estimulada durante a atividade sexual convencional, e, quando o homem chega ao orgasmo, essa glândula libera o líquido. Quando a próstata é estimulada diretamente, isso gera várias sensações de alto prazer. E sim, é possível chegar a um orgasmo apenas estimulando a região.

que nem mocinha - inversão de papéis - próstata

Chega de tabu 2: Por que algumas mulheres gostam da inversão?

Existem dois F’s que contribuem para que muitas mulheres se permitem a viver esse prazer: Fantasia  e fricção. A fantasia é fundamental para todo o processo de excitação e prazer; nesse momento, a mulher vivencia seus desejos mais secretos, e assumir um papel dito masculino pode ser a própria fantasia ou contribuir para ela.

Durante a penetração, pode acontecer uma fricção do clitóris, seja ela direta (a mulher se massageia) ou indireta (através da da pressão da cinta peniana ou no roçar de sua pelve junto as nádegas de seu parceiro, que vamos falar já já).

Então já deu para entender que tanto o homem quanto a mulher podem sentir muito prazer na inversão de papéis, certo?

E como brinca disso?

Você e seu parceiro resolveram experimentar? Então vamos lá! A forma para fazer sexo anal sem dor é a mesma para ambos os sexos. Vamos falar sobre ela agora de forma resumida, mas quem quiser ler nosso especial sobre o assunto pode clicar aqui.

Leia também: Dupla penetração não precisa doer e pode ser muito bom!

Passo 1: Dedos

Além de serem protagonistas da música da Eliane, os seus dedinhos podem sim se aventurar por “terras desconhecidas”. Recomendo que eles sejam o primeiro, porque você não vai querer assustar o boy e de primeira aparecer com uma versão de plástico do Negão da Picona.

que nem mocinha - inversão de papéis - negão

Sim, ela existe. 34cm para o seu prazer!

Passo 2: Plug anal

Ele já se acostumou com os dedos? Chegou a hora de partir para o plug anal. Ele é menor que um vibrador comum e seu formato é todo pensado para ser introduzido no ânus sem causar grandes danos. Tá vendo essa ponta triangular? Ela serve justamente para fazer uma massagem na próstata. Alguns modelos vem com vibrador para aumentar ainda mais o prazer.

 

que nem mocinha - inversão de papéis - plug anal

Passo 3: Cinta peniana (ou strap-on) 

O “master” do acessório para fazer inversão de papéis é a cinta peniana, também conhecida como strap-on, que torna a experiência muito mais realista. Recomendo que você não compre uma sozinha, e sim leve seu parceiro contigo. Afinal, ele é quem vai sentir o brinquedinho, né? Nada mais justo que ele veja e opine sobre o formato, material, tamanho, e por aí vai. E como o mercado erótico não cansa de nos surpreender, tem alguns modelos que vem sem cinta, os chamados strapless, que se fixam naturalmente ao corpo da mulher.

que nem mocinha - inversão de papéis - cinta-liga

E já que estamos falando nelas, por que não aproveitar e investir em uma cinta que vem com estimulador de clitóris? Daí todo mundo sai bem mais feliz!

Ah, e não se esqueçam do nosso bom e velho amigo…

O lubrificante. Como já reforçamos várias vezes, a região anal não possui lubrificação natural. Então de joguem no lubrificante! De preferência, aqueles à base de água, que provocam menor alergia.

Se vocês curtiram a ideia e querem comprar os acessórios para começar a brincadeira, lembrem-se que vocês têm 10% de desconto no site secretboxclub.com.br usando o cupom QUENEMMOCINHA, tá? 😉

Então, manas, acredito que independente da fantasia que vocês quiserem experimentar, o principal é ter diálogo. Além de sinalizar o que e como agrada, é através do dialogo que também é possível falar sobre limites e consenso. E se você tem vergonha de propor alguma brincadeira diferente, olha a nossa uma super dica: tem um questionário online para facilitar essa conversa!

É isso mores, gostaram do tema? Mandem temas, sugestões aqui mesmo no blog ou no email: erika@quenemmocinha.com

Beijos!

5 comments

    • Erika Oliveira
      Erika Oliveira says:

      Ola querida
      Obrigada pela pergunta e a resposta é bem simples: Não
      E mesmo que fosse uma prática nossa,seria restrita a nossa intimidade apenas.

  1. Alfredo says:

    Sabe um fetiche que tenho bastante curiosidade em saber?

    Crossdressing – Quando o homem gosta de se vestir de mulher (e muitas vezes a mulher também fica muito excitada vendo o homem feminizado, também rolando inversão no meio ou não).

    Será que rola um artigo assim algum dia?

Deixe uma resposta