Happy Hour no Clube do Batom!

Quinta feira, dia de Happy hour com as amigas. Um drink aqui, um bate papo ali. E porque não tentar um lugar diferente e se aventurar pelo mundo sexy? Se a ideia te pareceu interessante, então se prepara que lá vem textão! 😉

Estamos falando do Clube do Batom, um clube feminino localizado em Botafogo, Zona Sul do Rio. Nós fomos convidadas por eles para saber como é o “clube mais ousado da cidade”. E a localização é um plus: no mesmo lugar, em horários diferentes, rola a 2A2, uma das casas de swing mais famosas da cidade. Mas o “troca-troca” só funciona a partir das 23h30, antes disso, só mulheres podem entrar para curtir bons drinks e caras sarados. 

O que esperar

Voltando ao Clube do Batom. O local é pequeno, mas encaixa bem no propósito de ser mais intimista. Lá, as opções são muitas: vocês podem conversar à vontade, comprar produtos de uma mini sex shop, ver shows de striptease masculino, se jogar no pole dance e receber um shot de tequila dentro de um carro, com direito a um showzinho de um tequileiro de tirar o fôlego. E sim, mulheres comprometidas podem ir e curtir muito! Vamos falar disso mais para frente, mas aqui vai um pequeno spoiler: o que mais acontece lá são despedidas de solteiras. No dia que nós fomos, eram seis noivas!

O local é dividido em três ambientes. O primeiro andar conta com o bar, sofás, um carro (onde rola o “encontro” com o tequileiro) e um espaço para vocês circularem e, quem sabe, comprarem da sexshop. A pista de dança é afastada, o que é ótimo: o barulho da música não interfere muito nas conversas. Na boate é onde acontecem as performances, e não é só de striptease! No dia que nós fomos, quem comandou a noite foi a divertidíssima drag queen Wanda Santos. No segundo andar, você pode ter um momento a sós com um dos strippers no espaço Sensations ou se jogar na maquiagem. O Clube tem uma parceria com a Contém 1g e deixa um maquiador disponível o tempo todo para te arrumar, for free.

que nem mocinha - cube do batom - 1

#Flawless

O que é bem bacana do Clube do Batom é que ele é pensado por uma mulher para mulheres. O ambiente é todo pensado para nos deixar bem confortáveis. Na mesa do sexshop a variação de vibradores impressionam e a vendedora afirma – aqui o prazer é nosso e só nosso, se nós quisermos! E dale vibrador de todos os tamanhos e preços! Como a carne é fraca, não resistimos e compramos o Tenga EGG (leia nossa resenha sobre ele aqui).

Sobre os strippers

Foram quatro shows, com diferentes strippers. Cada um tem uma temática diferente – vimos um “senhor Grey”, policial, dominador… E sim, rola nudez, para delírio das espectadoras. Dá para ver tudo dos corpões deles. E bota “ão” nisso! Tem para todos os gostos: desde os mais bombadões até os mais “compactos” (aquele magro forte, sabe?). Estávamos esperando algo a lá Magic Mike, com eles vindo até o público para interagir, mas não é assim que acontece. Toda a interação é feita em cima do palco, e os strippers chamam as mocinhas para subirem. Assim, ninguém fica desconfortável – sobe quem quer. E quando sobe… Menina, se prepara. Rola mão boba, aquela jogada na parede.

que nem mocinha - clube do batom - magic mike

Chorei e não disse por onde

Quem curtir o boy pode subir para o segundo andar curtir um momento a sós com ele. Mas lembrem-se de perguntar qual dos rapazes está no Sensations, ok? Uma vez dentro do quarto, vocês tem alguns minutos para fazerem de t-u-d-o com o stripper. Sim, “tudo” – mas tenham noção, por favor. A casa é um clube feminino, e não de  prostituição! Então é só pra alisar, dar uns pegas mais hard e é isso ai!

Sou comprometida… Posso ir? 

Cheguei, chegando para invadir o texto da Bia! Quem vos fala é a Thayanne, autora desse blog lindo. Eu, que vivo em um relacionamento monogâmico, fui com a Bia para o Clube do Batom. E sim, meu digníssimo namorado sabia exatamente onde eu estava. Dá para curtir demais o clube feminino – o astral é ótimo, bando de mulher louca reunida com um único propósito: se divertir.

Não é porque você vai nesse ou em lugares parecidos que você tem que se esfregar loucamente com um stripper. Eu curti o show do meu lugarzinho na plateia, bati palma e gritei bastante. Mais do que isso: me diverti bastante. Dancei horrores, fingi que sabia e brinquei com o “queijo” (pole dance). Circulava pelo espaço livremente, sem medo de ser assediada. Era como se eu estivesse em uma boate só para mulheres, com música boa e eventuais homens sarados sem roupa. Sinceramente, não consigo pensar em um happy hour melhor do que esse.

Sendo que… Como a Bia disse ali em cima, é no mesmo lugar que a 2A2, que é uma casa de swing. Então você pode aproveitar que já está lá mesmo para experimentar o mundo do swing. Se não faz ideia do que esperar, leia o texto que escrevemos sobre essa experiência. Depois que o Clube fecha, o seu namorado/marido/afins pode te encontrar lá para vocês aproveitarem os labirintos e quartos escuros. As mulheres solteiras também podem se aventurar nesse mundo do sexo.

Nosso veredito

Vale a pena? SIM! O Clube do Batom não traz diferenças para mulheres casadas ou solteiras. Todas podem se soltar, se divertir. Quer ficar só no bar? Pode. Quer gritar até ficar rouca para os strippers? Pode também. Quer curtir a música alta, rebolar essa raba maravilhosa que Deus te deu? Miga, se joga. Lá, nada é julgado ou obrigado. Você não precisa fazer nada (nem olhar para os rapazes) se não quiser. 

Informações técnicas

O Girl’s Night do Clube do Batom acontece em três quintas por mês, a partir das 18h30. As datas são informadas no Instagram e no Facebook deles. Quando você chega, é super bem recepcionada por uma moça, que te explica como as coisas funcionam lá dentro. Fotos são permitidas entre as amigas – nem pensem em fotografar os strippers, ok? A entrada custa R$ 50, e vira e mexe eles fazem sorteios de ingressos nas redes sociais. Além das entradas, você pode descolar alguns mimos extras, como um ensaio fotográfico e curso de automaquiagem da Contém 1g.

Deixe uma resposta