Não consigo gozar com penetração….E agora?

Olá mocinhas lindas, tudo bem com vocês? Essa semana vou abordar um tema muito recorrente entre grupo de mulheres: Por que muitas mulheres tem dificuldade em gozar pela penetração? E vou além: existe diferença entre orgasmo clitoridiano e o orgasmo vaginal? 

Diferentes formas de orgasmo

Vamos contextualizar os dois assuntos acima e correlacionar com o mesmo órgão: clitóris.

O nome clitóris vem do grego: κλειτορἰς – kleitorís, que significa “pequeno monte”. Mas não se deixe enganar: ele não é tão pequeno assim. A parte visível do clitóris (que também é a mais sensível) é mesmo pequena, e muitas vezes está escondida pelo prepúcio, uma pele que tem a função de protegê-lo. Por isso, é comum acharmos que o clitóris é só aquilo. Mas ele é bem maior do que imaginamos e se estende internamente ao longo da abertura vaginal até o períneo, e seu tamanho varia entre 10 e 15 cm. Por isso, a penetração também é prazerosa, porque estimula a parte interna do clitóris.

que nem mocinha - gozar com penetração - clitóris

Trouxe uma foto para vocês entenderem melhor. O sombreadinho é o que vemos de forma externa (pequenos e grandes lábios e a glande do clitóris). Então, como eu disse ali em cima, o orgasmo pode vir independente do estímulo – interno (canal da vagina) ou externo (glande do clítoris).

Muitas mulheres acham que não vivenciam seu orgasmo de modo pleno, pois alegam vivencia-los apenas via masturbação ou sexo oral. Ledo engano! Tanto o orgasmo clitoriano como o vaginal são respostas da atividade sexual através do mesmo meio (nosso bom e velho clitóris), o que diferencia é a intensidade que cada mulher sente.

Eu tenho orgasmos, mas não consigo gozar na penetração

Confesso que em rodas de amigas, ou até mesmo em fóruns virtuais sobre o tema, muitas mulheres reclamam que não conseguem gozar na penetração. Essa foi a queixa que uma das nossas leitoras nos enviou, e que motivou esse post. Antes de continuarmos, é importante lembrar que isso não é a mesma coisa que anorgasmia. Nesse transtorno, a pessoa (homem ou mulher) não consegue ter orgasmos, independente do meio.

Em 1905, Freud argumentou que o orgasmo clitoriano era uma espécie de fenômeno que ocorria em adolescentes, e após atingir a puberdade a resposta sexual adequada das mulheres maduras mudava para o orgasmo vaginal. Sendo que ele nunca apresentou nenhuma comprovação dessas observações. Na época, essa teoria foi fortemente criticada por pensadoras feministas, como Ellen Ross e Rayana Rapp. Elas diziam que era uma “clara percepção masculina do corpo feminino”. Eu acredito que essa teoria serviu para intensificar ainda mais o sentimento de inadequação de muitas mulheres que  não gozam com penetração vaginal, envolvendo pouca ou nenhuma estimulação clitoriana.

Aí vocês se perguntam: o que causa essa dificuldade? Eu consigo pensar em duas possibilidades:

Fiscal do próprio gozo

Muitas meninas relatam que sentem prazer no ato da penetração, mas que ficam pensando muito durante o ato. Mocinhas, sexo é pra ser sentido, não para refletir a respeito. Pelo menos não durante, né? Se você tá preocupada com o que está acontecendo em vez de curtir o momento, o clímax fica longe, longe. Afinal, o orgasmo nada mais é que também uma descarga de energia muscular. Então, como vai ter descobtrole se você está se controlando? Não rola.

Ele/Ela é muito rapidin e não manda tão bem assim

Acontece, né? ¯ \ _ (ツ) _ / ¯

Vamos aos fatos: Tem muita gente por aí que aprendeu sexo com pornô. E, como já bem sabemos, o pornô está bem longe da realidade. Nesse tipo de filme, o sexo é rápido, muitas vezes quase que instantâneo. E não estamos falando só de penetração: masturbação e oral também contam. Por isso, muitas pessoas acabam registrando de forma inconsciente que sexo  é algo rápido. Algumas meninas  não conseguem sentir tão estimulada com algo tão veloz, já que a masturbação (e até o oral) demoram mais.

Possíveis soluções

Agora que identificamos o que pode estar causando isso, vamos tentar solucionar o problema:

Foca no que importa

que nem mocinha - gozar com penetração - clitóris

Desculpa, mas nunca vou deixar de fazer essa piada

Caso você tenha se identificado como a fiscal o próprio gozo, essa dica é para você. Quando perceber que está pensando muito mais do que sentindo, se fixe em um ponto do parceiro ou parceira e foque ali. Por exemplo: pense em como aquela boca é bonita, o quanto você  gosta de beijá-la, e como é bom quando ela brinca com seu corpo. Distrair pensamentos obsessivos é uma boa forma de se reconectar com o próprio ato sexual e deixar as sensações fluírem.

Manobra da ponte

Essa já é uma dica mais prática. Nessa posição, o parceiro ou parceira te penetra enquanto você estimula o clitóris de forma manual ou com bullets. Você também pode usar géis para intensificar o prazer, como o Orgastic (que já falamos nesse vídeo aqui).

que nem mocinha - gozar com penetração - clitóris - 1

Crédito: Delas/IG

E aí, mocinhas, gostaram? Se vocês ainda tiverem dúvidas sobre esses ou outros assuntos, é só comentar ou enviar um e-mail para erika@quenemmocinha.com

2 comments

  1. rafaella says:

    Ola
    tenho uma duvida ..??
    quando eu vou ter relação não conseguiu raramente eu ter goza ,quando tenho relação meu passeiro pergunta se já gozei fico toda constrangida por mentir
    mais só conseguiu goza na masturbação não entendo

    • Thayanne Porto
      Thayanne Porto says:

      Oi, Rafaella
      Isso é muito comum, como você pode ver no texto… Já tentaram dar mais foco para o clitóris? Estimular essa parte do corpo durante a penetração pode ser uma boa solução 🙂

Deixe uma resposta