Fiz quatro sessões de pompoarismo – e amei! ♥

Oi, mocinhas! Já dizia a personagem Clara de O Outro Lado do Paraíso: vocês não sabem o prazer que é estar de volta! E já cheguei cheia de estilo, contando como foi fazer quatro sessões de pompoarismo. A oportunidade surgiu com uma parceria com a dra. Márcia Oliveira, que atende no Espaço Íntimo Fisioterapia, no Shopping Downtown (RJ). Ela é uma fofa, entende tudo e foi bastante didática durante as sessões. Vem que eu te conto mais! ♥

O que faz um fisioterapeuta pélvico?

Quando nós pensamos em saúde íntima da mulher, costumamos lembrar logo da gineco. Mas vocês sabiam que uma grande parte da região pélvica é composta por músculos e ligamentos? Eles são responsáveis por:

✓ Desenvolver as paredes vaginais. Se elas não tiverem força o suficiente para se contraírem rapidamente, o orgasmo pode ser fraco ou até não acontecer.

✓ Atuar na lubrificação e “ereção” do clitóris.

✓ Os músculos mais “profundos” são responsáveis pela continência urinária e fecal, além de dar suporte aos órgãos pélvicos. Dessa forma, a fisioterapia pélvica previne e trata, de forma eficaz, as incontinências e prolapsos pélvicos.

Vocês entenderam porque cuidar dessa musculatura é tão importante? E quanto mais o tempo passa, cresce a necessidade de tratar e exercitar os músculos. 💪 Além disso, o pompoarismo pode ser extremamente eficaz para mulheres com vaginismo, que é a contração involuntária da região que dificulta (ou impede) a penetração. Achou que parava por aí?

As sessões de fisioterapia pélvica podem beneficiar (e muito!) quem não tem nenhum problema de saúde, que é o meu caso. Falei isso para a dra. Márcia na primeira consulta e ela disse que o pompoarismo é positivo para todas as mulheres. Não só na parte de saúde, que é sempre bom ter tudo em cima, mas também na sexual para aquelas que se relacionam com homens. Vou falar sobre esse aspecto mais para a frente.

O bate-papo inicial

Muito bem, depois de bater um papo com a Márcia via Whatsapp, nós marcamos a nossa primeira consulta. O consultório fica no segundo andar de uma sexshop e eu sempre aproveitava para conferir as novidades depois das sessões. Nosso primeiro encontro foi menos consulta e mais bate-papo, o que rendeu muitos pontos positivos para mim. Eu explico: a dra. Márcia explica tudo, tudo mesmo! E é uma pessoa super agradável, bem comunicativa, educada e mente aberta.

que nem mocinha - sessões de pompoarismo - foto márcia

Mocinhas, essa é a Márcia!

Nós conversamos muito sobre como a sociedade molda a sexualidade feminina de uma maneira muito negativa. Não podemos nos conhecer, nem nos tocar – tira a mão daí, menina! Isso gera muitas frustrações conforme nós crescemos e até mesmo alguns problemas de saúde. Se a gente não entende nosso corpo, como podemos identificar se algo está errado? Porque, ao contrário do que muitas mocinhas acreditam, sexo não é para doer. Se algo está doendo ou se você está se sentindo desconfortável, é para parar.

Além disso, a Márcia (você vira íntima depois que a pessoa faz exercícios pélvicos com você por quase um mês) disse que muitas pacientes chegam acreditando que o pompoarismo vai salvar o relacionamento. Gente, não. Sexo não salva o casamento nem o namoro; ele é, por muitas vezes, um reflexo da relação. Não adianta querer revolucionar na hora H se, depois da transa, o casal nem se fala, tá? Conselho do coração para vocês. ♥

Os exercícios dentro das sessões de pompoarismo

Enfim, chegamos na parte que vocês mais querem saber: como funcionam as sessões de pompoarismo? Foi na minha segunda ida ao consultório que eu comecei a fazer os exercícios e aí veio minha primeira surpresa: não sabia que seria tão cansativo!

que nem mocinha - sessões de pompoarismo - gif 2

Euzinha no fim das sessões

Os primeiros exercícios foram manuais, ou seja, a própria Márcia fez em mim. Ela usou luvas e óleo de coco, e foi aos poucos. Isso é outro aspecto muito positivo da profissional, ela foi bem aos poucos, com um espelho para me mostrar o quê era o quê na minha vagina. Pode parecer bobo para algumas leitoras, mas tem muita mulher que não conhece o próprio corpo. E esse processo faz a paciente se sentir mais confortável e relaxada. Nota 10/10.

Nas sessões seguintes, utilizamos máquinas! E, sério, foi uma experiência muito esquisita e divertida. Foram programas diferentes, mas que o objetivo era o mesmo: testar e fortalecer minha musculatura pélvica. Isso era feito através de um balãozinho, tipo aqueles de festa, que era introduzido murcho dentro de mim. Lá dentro, ele enchia um pouco e eu tinha que apertá-lo conforme os desenhos e formas que apareciam na tela, tipo isso:

Créditos: Espaço Íntimo Fisioterapia

Na tela, além do exercício proposto, aparecia uma linha mostrando meu desempenho. Cara…. É difícil. Parece fácil, eu sei, mas não é. Chega um momento que a pepeca cansa! E eu fiquei muito surpreendida com isso. A outra máquina era muito semelhante, só que mais lúdica: a linha que mostrava o trabalho da paciente podia ser uma fada, avião, balão… E não, não é bobo. Pensa comigo, mocinha, que muitas mulheres morrem de vergonha só de pensar que não fazer exercícios com os músculos da vagina! Essas imagens mais lúdicas ajudam a “quebrar” essa barreira. E é divertido também!

Como isso refletiu na minha vida

Mesmo depois que eu terminei as sessões de pompoarismo, continuei fazendo os exercícios recomendados sozinha. Foi muito nesse esquema de contrai e relaxa, três vezes ao dia. E você pensa que precisa estar num consultório para fazer isso? Sabe de nada, inocente! Pode fazer no ônibus, no escritório, na praia… Miga, ninguém sabe o que está acontecendo lá embaixo, então, se joga sem medo!

que nem mocinha - sessões de pompoarismo - gif physical

Conforme eu fui exercitando meus músculos, eu notei que eles estavam ficando cada vez mais fortinhos. E vocês sabem quem curtiu isso? Meu namorado – oi, amor! Com maior controle, eu consegui fazer uns truques que ele curtiu bastante, hehe. Mas eu digo e repito novamente para ninguém ter ideias erradas: sexo não salva relacionamento. Muitas vezes, a hora H reflete os outros aspectos da relação, então, prestem bastante atenção no que está faltando (ou sobrando) fora da cama.

Então é isso, mocinhas! Espero que vocês tenham curtido meu relato e se interessado pelas sessões de pompoarismo. Foi uma surpresa muito positiva na minha vida e me fez abrir os olhos para muita coisa. Pensava que só mulheres com algum problema se beneficiariam da técnica, mas ela é para todas nós! Para quem ficou interessada, a dra. Márcia Oliveira atende no Shopping Downtown, bloco 16, loja 119 (é numa sexshop!).

Esse texto foi revisado pela mocinha Angélica Fontella <3

2 comments

Deixe uma resposta