O que é que eu vou fazer com essa tal liberdade sexual!

“Você está vivendo uma liberdade sexual incrível e isso reflete visivelmente em você”. Essa foi uma das últimas frases da minha sessão de terapia essa semana. Ficou na minha cabeça como uma forma de mantra. Sim, pode ser a lua que entrou em leão, pode ser a constelação que alinhou a 25 graus de capricórnio ou simplesmente porque uma aquariana como eu precisa de tempos em tempos respirar ar puro e novidade, vivenciar os desejos plenamente e sem culpa. Independente do motivo, eu estava aliviada, satisfeita e de dever cumprido comigo mesma. Sabe aquela sensação pós orgasmo que você fecha o olho e fala, “nossa, que delícia!”? Então, é mais ou menos isso. Mas ai eu parei para olhar ao meu redor e pensei: qual a linha da liberdade sexual feminina? Até onde ela é realmente vivida de maneira plena?

Estou em um momento da vida que consegui sair um pouco do padrão imposto pelos outros e por mim mesma (porque nós nos boicotamos muito inconscientemente). E fico me perguntando quantas amigas minhas são realmente felizes e livres sexualmente. Quantas amigas minhas se sentem livres para explorar o próprio corpo, o corpo do outro e ter prazer?

Vamos simplificar. Não digo “liberdade” no sentido de ser solteira e sem compromissos. A liberdade vem da alma, da cabeça aberta, da falta de padrões, e da não necessidade de se privar da curiosidade e do desejo. O famoso quer fazer, é seguro e é possível, então faz. Digo isso para vida, em todos os sentidos. Sabe aquela nova modalidade de yoga, um esporte que ninguém conhece, um curso de culinária asiática? Não interessa o que os outros pensam. A pergunta é: você quer? Vai te fazer feliz? Então se joga, gata.

E eu percebi como isso serve muito para a nossa vida sexual. Digo nossa e me incluo nesse bonde de mulheres que muitas vezes não se libertam nesse campo. Que pensam que falar de sexo pode ser demais com aquele contatinho que você conhece pouco. Que os amigos da sua amiga podem te julgar fácil porque você concordou que um ménage deve ser divertido. Opa, mulher tem curiosidade sexual? Mulher quer ir além do papai e mamãe e de uma mão aqui outra ali? Sim!

Compartilhar frase de autoestima e dançar funk rebolativo na night depois de cinco copos de vodka é fácil. Quero ver na sobriedade falar para um cara, aquele contatinho do final de semana, o que você realmente gosta na cama. Isso é liberdade sexual.

que nem mocinha - liberdade sexual

Cantar “A Danada Sou Eu” nas festas dos amigos e se soltar na pista de dança é fácil. Quero ver realizar as suas fantasias sexuais mais loucas, ménage, suruba, fantasia de policial, algema, pole dance, strip. Quero ver liberar o que tá preso na sua cabeça, mas que o seu corpo não sabe o que é. Isso é liberdade sexual.

Usar um mega decote e uma mini saia sexy quando você sai para um bar da moda ou um restaurante cool que abriu esse mês é fácil. Quero ver tirar a roupa toda, arrasar no strip-tease, com a luz ligada, no meio do quarto e se sentir maravilhosa com aquela lingerie preta de renda. Quero ver escolher um quarto no motel com quatro espelhos e se olhar durante o sexo em diversos ângulos e pensar: porra, que mulherão da porra eu sou. Isso é liberdade sexual.

Ler o kama sutra e pensar em posições novas para o sexo é muito legal. Quero ver realizar aquele desejo de fazer sexo em lugar público, de frequentar uma praia de nudismo ou até mesmo fazer um swing em uma casa própria pra isso. Isso é liberdade sexual.

Podia ficar horas aqui achando mil exemplos, mas acho que a ideia é essa. Digo “é fácil” e “quero ver” em forma de desafio mesmo porque acredito que temos que nos desafiar o tempo todo. Não é fácil, eu sei e entendo! Você não vai acordar amanhã e se sentir livre e sair fazendo tudo. É um trabalho diário, de autoafirmação, de auto estima, de amor próprio e principalmente de quebra de padrões e paradigmas que a sociedade impôs na mulher.

Todas temos traumas e problemas. Já tivemos sexo ruim, namorados quadrados que nos brecaram, casinhos de uma noite que não provocaram nem um suspiro (que dirá um orgasmo!). Mas tivemos muitas coisas boas também, e se você não teve, mais um motivo para se desafiar a viver sua liberdade sexual.

Agora você me pergunta: Bia, como isso reflete em você e na sua vida?. Vem que eu te explico. Sabe quando você vai pra night e vê uma menina dançando, rindo e se sentindo no meio da pista e ela chama atenção mesmo no meio de 1000 pessoas? Sabe aquela pessoa que atravessa a rua e te da um sorriso que parece que ela transmite felicidade? Isso é o famoso glow, como eu chamo o brilho do amor próprio. Se ele tivesse cor seria como uma purpurina dourada daquelas de carnaval, que você quer passar no corpo todo e chamar atenção na rua.

Liberdade sexual está muito ligada a sua liberdade de vida. Sua confiança, sua vontade, seus desejos, sua força na hora de falar e na hora de correr atrás do que você acha que vai te fazer feliz. Se você não faz isso nem entre quatro paredes, como que você vai fazer no dia a dia. Se nem na cama você olha nos olhos do boy, mocinha, na rua você anda olhando pro chão né?

Então o meu texto é quase um pedido de amiga para você, mocinha leitora do blog: liberte suas feras, seus desejos e curiosidades! De aquela cruzada de perna se for necessário, olhe nos olhos do boy gato da night e fale o que você pensa se te perguntarem sua opinião sobre sexo em uma mesa de bar. Ser livre não é errado. Sentir a liberdade e viver plenamente suas vontades não é egoismo, é amor próprio. E foram necessárias muitas sessões de analise para eu chegar nesse resumo – obrigada, Renata! (acho que ela lê o blog!)  😉

quenemmocinha-liberdade

Então mocinha, se você é solteira, ótimo, bom momento pra se libertar. Se você tem um relacionamento com alguém, que tal conversar com seu parceiro (a) e falar o que você quer? Ninguém é obrigado a adivinhar os desejos íntimos do outro. E ele pode ter desejos legais para curtir a dois. Então, se abra, pesquise, entenda e viva plenamente sua sexualidade. E isso vai refletir em você, da maneira que você anda na rua até aquele orgasmo 100% que você vai vivenciar no final de semana, pode ter certeza!

Deixe uma resposta