Cyclofemina, o anticoncepcional injetável

Olá, mocinhas! No mês passado, uma das nossas incríveis leitoras sugeriu que falássemos sobre a injeção Cyclofemina. Eu nunca tinha ouvido falar sobre, mas como não consigo resistir aos pedidos que vocês nos mandam, fui pesquisar mais sobre. De acordo com o site, é um “contraceptivo na forma de suspensão aquosa injetável que equilibra as ações de dois importantes hormônios no sistema reprodutor feminino e em baixas concentrações”. Para entender mais como funciona, mandei uma série de perguntas para eles, que foram respondidas pelo doutor Héctor Guerra López, Gerente Médico de Laboratórios Carnot. O resultado você confere agora!

Os métodos contraceptivos hormonais são, depois da camisinha, os mais indicados pelos ginecologistas para evitar gravidez não desejadas. Como próprio nome já entrega, eles utilizam a combinação dos hormônios sexuais para inibir a ovulação e evitar que a mulher fique grávida. O mais comum é a pílula anticoncepcional, mas, no mercado, existem variantes dela, como o anticoncepcional injetável, que é o caso do Cyclofemina.

Sobre o Cyclofemina

O Cyclofemina, como eu disse ali em cima, é um contraceptivo injetável de baixa dosagem hormonal. Cada ampola vem com a combinação de estrogênio e progestógeno. O remédio inibe a ovulação, aumente a viscosidade e reduz a quantidade de muco cervical. Sua ação contraceptiva não começa logo no primeiro dia, então é recomendado que vocês usem outro método não-hormonal, como a camisinha, pelo menos no primeiro mês de aplicação.

que-nem-mocinha-Cyclofemina-o-anticoncepcional-injetavel

É uma injeção que você pode aplicar em casa sem problemas, de preferência no glúteo. A primeira aplicação deve ocorrer entre o 1º e 5º dia após o início do ciclo menstrual, contando o primeiro dia de sangramento como primeiro dia do ciclo. Depois, o Cyclofemina deve ser aplicado todo mês entre o o 27º e 33º dia após a aplicação anterior (em média 30 dias), sem importar a data em que se apresente a seguinte menstruação. Se você é tão ruim com datas como eu sou, recomendo anotar em uma agenda ou colocar um alarme no celular para não esquecer.

Vish… Esqueci, e agora?

Não se desespere! Apenas aguarde o próximo período menstrual e, quando ele chegar, aplicar de novo a injeção entre o o 1º e o 5º dia do período. Enquanto isso, cara mocinha, não se esqueça de se proteger com outro método contraceptivo não hormonal. Usando ou não o Cyclofemina, eu recomendo o uso da camisinha. Já disse e repito: é o único meio de se prevenir contra as doenças sexualmente transmissíveis. Então, vamos usar, sim? O número de casos de sífilis não para de crescer e eu não quero que ninguém passe por isso.

Outros remédios

Vocês tem que tomar muito cuidado ao misturar o anticoncepcional com outros remédios, porque eles podem reduzir o efeito do AC. Um pouco de aula de biologia: todo remédio ingerido é processado no fígado antes de ser distribuído pela corrente sanguínea. Porém, algumas substâncias exigem mais desse incrível órgão, que acaba não absorvendo direito outros medicamentos menos “exigentes” – como os anticoncepcionais. A pílula pode perder até 50% de sua eficácia  dependendo do remédio, da quantidade ingerida e do metabolismo de cada uma.

que-nem-mocinha-cyclofemina

São mais de 400 substâncias que podem influenciar a eficácia na pílula. Como o Cyclofemina é um método hormonal, vocês devem tomar cuidado com os seguintes remédios: rifampicina, ampicilina, tetraciclina, cloramfenicol, benzodiazepina e barbitúricos. Eu sei, difícil decorar todos esses nomes que saíram de uma aula de Química. Por isso, quando algum médico receitar algum medicamento para vocês, falem da pílula ou da injeção e olhem sempre a bula para ver as substâncias e contraindicações, ok? Ok.

Efeitos colaterais

A maioria dos remédios têm efeitos colaterais, então nada de surtar. O lado bom do Cyclofemina é que ele pode, sim, ser efetivo para prevenir os sintomas da nossa velha amiga, a TPM. A combinação de estrogênio e progestágeno chega a reduzir a frequência de mastopatia benigna (alterações no tecido da mama) e a presença de cistos ováricos.

Só que nada é incrível, certo? Algumas mulheres, depois que passam a injetar o Cylofemina, apresentam mudança no padrão de sangramento menstrual. Ainda nessa vibe de sangue, podem ocorrer diminuição ou aumento do período menstrual, um leve sangramento entre os períodos menstruais, sangramento frequente ou pequenos sangramentos durante todo o ciclo, antecipação ou atraso do ciclo menstrual e eventualmente pode ocorrer o desaparecimento dos sangramentos menstruais (amenorréia). Essas alterações não significam que você esteja com algum problema de saúde, já que a maioria das mulheres voltou a apresentar ciclos regulares com o uso continuado. Se elas persistirem, no entanto, vocês já sabem: um médico deverá ser consultado.

Lembrando também que só um médico pode falar qual é o melhor método contraceptivo para vocês. Nosso objetivo foi apenas apresentar outra opção que vocês podem apresentar a um profissional da saúde. De qualquer modo, antes de ir na farmácia, marque uma consulta com o seu médico. Converse com ele, saiba mais sobre os outros métodos de contracepção e aí sim tome uma decisão. Fechado?

3 comments

  1. Marcelle says:

    Excelente! Com a vantagem de ser aplicado somente uma vez ao mês, o Cyclofemina nos mantém mais seguras quanto à anticoncepção e os efeitos colaterais são muito menores do que a pílula, por exemplo.

  2. Núbia says:

    Ótimo! Fiz o uso da pílula por 17 anos e sempre me sentia enjoada. Comecei a fazer o uso da Cyclofemina há um pouco mais de um ano e estou super satisfeita, além de ser de baixa dosagem não preciso me preocupar mais em tomar pílula todos os dias. Recomendo a todas que querem praticidade, tranquilidade e segurança.

Deixe uma resposta